sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Me liga no WhatsApp?

LIGAÇÃO X APLICATIVOS

[+] Clique na imagem para ampliar



No Brasil, 37% da receita das operadoras de telefonia móvel vem de planos de dados, de acordo com informações da Teleco. A Vivo é a que mais lucra com a internet no celular: no 3º trimestre, 48,9% de sua receita veio de pacotes de dados. Atrás dela está a Tim, com 36,4%. Eduardo Tude prevê que, daqui a um ano, a receita com dados superará a receita com voz em todas as operadoras.

A tendência entre os consumidores de trocar as ligações (voz) por aplicativos (dados) é mundial. O Japão e a Coreia estão bastante avançados, com 80% da receita das operadoras de telefonia móvel proveniente de planos de dados. Nos países europeus, a receita com dados corresponde a 70% e, nos EUA, onde as operadoras oferecem seu próprio serviço de vídeos para competir com os provedores de conteúdo, a 50%.

ESTRATÉGIAS DAS OPERADORAS

Segundo os especialistas, as empresas têm duas alternativas para enfrentar esse novo cenário: entregar o conteúdo da internet com mais qualidade e com pouca interferência ou diversificar o modelo de negócio, buscando alternativas e disputando espaço com provedores de conteúdo. Segundo Pedro Ramos, advogado e pesquisador-colaborador do Núcleo de Estudos em Direito, Internet e Sociedade da Universidade de São Paulo (USP), as operadoras escolheram o segundo caminho no Brasil. "Elas estão fazendo parcerias com empresas de conteúdo (aplicativos de vídeo, redes sociais, mensageiros eletrônicos) ou gerando seu próprio conteúdo, seus próprios apps", diz.

OS USUÁRIOS ESTÃO DEIXANDO DE RECARREGAR O SEGUNDO CHIP. COM ISSO, NOS ÚLTIMOS SEIS MESES, A BASE DE PRÉ-PAGOS ENCOLHEU EM 10 MILHÕES
Eduardo Tude, presidente da Teleco

A Tim, por exemplo, tem um app de música que concorre com o Spotfy – um dos maiores serviços de música por streaming do mundo –, e a Claro anunciou que no ano que vem vai desenvolver um app semelhante ao WhatsApp. "Elas vão tentar fidelizar seus usuários com esses apps. É duvidável que as pessoas prefiram usar esses novos aplicativos em detrimento dos já consagrados. Mas é uma estratégia", diz Zanatta.

Para ele, no entanto, essa tática é preocupante do ponto de vista dos direitos do consumidor, pois pode haver violação do princípio de neutralidade da rede, previsto no artigo 9º do Marco Civil . "A operadora não pode discriminar os dados do usuário a fim de saber se ele está usando o WhatsApp ou o app dela, por exemplo. E, jamais, pode reduzir a velocidade de quem usa determinado aplicativo", adverte.

Também em resposta ao sucesso do WhatsApp e para fidelizar clientes, a Tim e a Oi passaram a cobrar o mesmo valor para chamadas feitas para números da mesma operadora e para os de outras operadoras. Segundo Tude, da Teleco, Claro e Vivo devem esperar o valor da interconexão (a chamada entre operadoras diferentes) cair, no início do ano que vem, para fazer o mesmo.

CONTINUE LENDO